terça-feira, 14 de junho de 2011

Mais uma vez

Os olhos castanhos se encontraram com os meus mais uma vez. O ‘eu te amo’ represado há muito tempo foi novamente dito. Os apelidos carinhosos foram retirados da gaveta, como se tira aquela peça de roupa de que se gosta muito, mas que há tempos não se usava. O amor, esse, porém, permanecia. Esse continuava presente, em cada hiato que acontecia ou em cada pausa, em cada palavra dita quando achávamos que tudo o que sentia poderia ser reconfigurado de uma história de amor para uma grande amizade.  Tudo permanecia ali, intacto, como o ouro mais gasto que continua a ser ouro e continua a valer muito no mercado. Será pra sempre? Não sei! Nada é tão eterno quanto Deus e só Ele que sabe os caminhos e rumos que as nossas vidas tomam. Será bom? Disso eu não tenho dúvidas, afinal vamos fazer valer cada momento, cada instante, cada segundo que estivemos separados...




Nenhum comentário:

Postar um comentário