domingo, 27 de novembro de 2011

O passarinho e a liberdade

O carinho e a atenção foram chamados de grude, chatice, perene insistência, e outros adjetivos semelhantes. E assim, o gostar que havia aqui foi-se indo, como o passarinho que me deram na gaiola e libertei hoje a tarde, afinal as canções que ele entoava não podiam ser só minhas, era egoísmo de minha parte guardar tudo que era tão belo só pra mim. Por isso a liberdade... Se preciso correr atrás de algo sempre, demonstrar sentimentos nos quais não sinto a mesma reciprocidade, é sinal de que nunca, pois mais preso que esteja a mim, o terei de verdade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário