terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Conversa com espelhos

Acordei e ao colocar os pés no chão do quarto senti o peso das palavras ouvidas no dia anterior em meus ombros. Um fardo grande e difícil de carregar mesmo em uma distância milimétrica. Olhei no espelho do banheiro o meu reflexo de abatido, e, ali escondido em meio minha cara apática e cansada achei uma força que nem Sansão teria. Uma energia diferente e boa, que buscava me impulsionar pra frente ou pro alto, não sei bem ao certo, mas que de algum modo queria me tirar da inércia.
Reaja, gritava o silêncio do meu espelho. Não se apegue a palavras vazias e atitudes grosseiras daqueles que ainda não enxergaram a sutileza nas relações. Existe tanta coisa fake no mundo atual que já deve existir por aí amizades fake, relacionamento fake e mais uma infinidade de outras coisas que só mostra que coisa falsificada não ficou só pra roupas e calçados, já adentrou outros campos da vida social. Por isso vista aquele jeans novo, penteei o cabelo e saia dessa casa. Lamentar, chorar, enraivecer só vai causar um processo de envelhecimento precoce ao seu espírito.
Então fiz o que me foi proposto, era noite quando saí de casa, radiava um brilho de mim, e era notório mesmo no escuro da noite. Foi aí que me lembrei que certa vez ouvi: "quem é diamante brilha, mesmo sem luz..." E mesmo que ontem um pouco de minha luz tenha sido apagada, isso não me impediria de iluminar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário