quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Destino e amor

Descobri que desde tempos remotos a minha alma foi juntada à sua. Uns chamariam isso de destino, carma ou qualquer outro acaso cosmológico, eu, porém, chamo de amor. Amor a essa alma que sou eu, vivendo em um corpo diferente, esse eu que me complementa sendo alguém tão diferente de mim. Amor ainda à alegria de saber que mesmo distantes pertencemos um ao outro, amor a certeza de que um dia, em algum momento antes de nossas existências fomos pensados como um só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário