sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Palavras cortadas

 Sinto uma dor lancinante, forte. Dor de palavras ditas sem pensar, de idiotice exacerbada, de “eu fiz merda e me arrependi”. Talvez superproteção eu espere só de minha mãe, e por esperar só dela acabe por não querer a dos outros. Mas quero aprender a ter a sua. Não bastasse o seu amor, agora quero o seu cuidado. É pedir muito?

Nenhum comentário:

Postar um comentário