sexta-feira, 20 de julho de 2012

Economizando ações



Respiro, repenso, reajo. As ações posteriores a esses três R são de minha inteira responsabilidade. Respirei qual ar, o poluído cheio de ideias absurdas ou um límpido com opiniões que me faça andar pra um lugar melhor? Repenso uma, duas, trinta vezes, mas pensamento não é matéria, não é ação, então reajo, saindo da minha zona de conforto psíquica e transformando em atitude física, palpável. Foi assim que tudo aconteceu, pelo menos tecnicamente. Na realidade comum foi assim. Você me traiu, e, enquanto confirmava o que já sabia, engoli a seco cada uma de suas palavras. Doeu, então respirei enchendo o meu pulmão de ar, de força, de vida. Pensei e repensei achando que era o culpado pelo que aconteceu, mas não era afinal, então reagi. Todo o nojo de haver me relacionado um dia com você estava naquela ação. É só isso? – disse. Você assentiu e então me virando saí pela porta aberta. Às vezes uma dose de desprezo economiza uma garrafa inteira de socos na cara. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário