segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Estar perto não é físico


No seu primeiro “eu te amo” eu estremeci, os dedos quase não seguram a emoção e por um instante vi o celular caindo das minhas mãos e se espatifando em mil pedaços. Era como se o mundo por um instante fosse apenas meu e eu pudesse realizar todas as coisas que sempre quis. Eu tinha você e o melhor, sentia isso, sentia que era real. Mas estamos distantes. Não que pra mim isso seja um problema, estar perto não é físico, disse alguém em algum lugar por aí. Saber que meu coração bate em dois lugares diferentes já é o suficiente em acreditar que coisas extraordinárias sempre acontecem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário