domingo, 20 de abril de 2014

Aquela velha história piegas sobre o que é viver...

Não existe uma fórmula eficaz para ter momentos felizes em sua vida, mas há uma série de técnicas que são imprescindíveis para que esses momentos sejam constantes. Seguem as minhas:
1. Não reclamar, agradecer, agradecer e agradecer. 
2. Sorrir a todo instante, quando se pode, quando não pode, quando não deve, quando se deve... a pessoa que sorri torna-se mais atraente do que a pessoa séria (experiência própria).
3. Faça tudo o que der vontade, não avaliando uma, duas, cem vezes as probabilidades do que poderia, pode ou poderá acontecer ou quanto de dinheiro você tem ou terá para que o que você quer se concretize. A vida é boa na aventura, no que não é planejado, no que não tem roteiro pronto. Há uma beleza escondida naquilo que é  desconhecido.
4. Divirta-se com quem lhe faz bem, com quem você pode dizer tudo, sem neuras, sem dramas e sem melindres. As melhores pessoas para se divertir são aquelas que falam de suas vidas, aventuras, micos e não pautam a conversa (sempre) com o que acontece com o alheio.
5. Ame... Ame uma, duas, dez, cem mil vezes, um sem número de pessoas. Ame com ternura, ame o garçom que lhe serve no restaurante, ame a moça do cafezinho, ame os seus amigos, irmãos, pais, família. Estrague uma pessoa só com seus excessos de amor. Excessos de carinho e disponibilidade como os anjos fazem mas também com pitadas de uma ‘carnalidade’ que não é tão angelical assim.
Vejo que esses passos entrarão na posteridade para algum compêndio de autoajuda, serão utilizados por outras pessoas ou não, talvez não servirá de nada e seja vislumbrado como apenas a minha forma de ver as coisas. Ou não... Fará sentindo deixando alguém entrar em um estado de espírito pulsante que é mais que estar no mundo e sim usufruir do que ele ainda nos pode oferecer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário