sexta-feira, 27 de junho de 2014

Caso clínico de amor

Quando você conhece alguém tanto, que as frases suas parecem se completar, atente-se a esse fato, pode ser algo diferente, mas também pode ser telepatia.
Quando você conhece todos os defeitos de alguém, até aqueles mais sórdidos de debaixo de travesseiro e mesmo assim se sente compelido a estar com esse alguém, alerte-se, isso caminha para uma cumplicidade sem fim e lá no fim você poderá ser participante de um inquérito policial, ou não.
Quando você consegue sorrir e falar ao mesmo tempo pra alguém, de um jeito diferente, atenção, só pode ser duas coisas: Um, você está trabalhando em um circo, ou dois, está atuando em uma peça teatral de gênero comédia. Pode ser que não seja nada também e você ser apenas um idiota comum.
Quando a vontade de estar ao lado de alguém é maior ou proporcional a sua vontade de comer e dormir, comece a se preocupar. Você pode estar com um caso clínico de amor. E aí todos os sintomas anteriores começarão a fazer mais sentido. 


Taynan Brandão/ Júlia Siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário