quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Quando é necessário calar...

Aquariano tem essa coisa de querer mudar o mundo, de lutar por uma causa e de se rebelar contra as disparidades do mundo. Eu não fugiria à regra, nem que quisesse. Tenho isso em meu DNA, mas ultimamente tenho preferido calar-me por uma simples razão: não irei consertar o mundo. Minha terapeuta travou durante meses uma batalha hercúlea comigo nesse sentido, pois eu simplesmente achava que as coisas deveriam tomar outro sentido, que coisas irrelevantes deveriam ser passadas por cima para que coisas melhores fossem vistas, pontos de maior intensidade pudessem ser discutidos no trabalho e na vida e para que as coisas fluíssem de uma maneira melhor. E ela calmamente me trazia de volta à realidade com um simples “você não pode e nem vai consertar o mundo sozinho”.
Hoje, tenho plena convicção que aquelas palavras que, para mim, antes soava como um desafio e uma certeza de que EU SOZINHO SOU CAPAZ DE MUDAR O MUNDO, são uma certeza de que muitas vezes é melhor ficar quieto e observar os rumos que as coisas tomam sem ter alguma porção, ainda que mínima, de responsabilidade no que as coisas venham vir a ser. Calar e esperar são, às vezes, ferramentas-chave para não se frustrar ou não enraivecer quando você sabe que as coisas poderiam ser diferentes (e melhores) caso tomasse outro rumo. E aprendemos que isso não é um ato de covardia, mas um ato de prudência. Pois se sozinho não sou capaz de mudar o mundo, imagine conseguir modificar os pensamentos de seus habitantes?

Um comentário:

  1. Eu não sou aquariana, mas muitas vezes também compartilho dessa ansiedade por consertar o mundo. Difícil ficar alheio diante de algumas situações... mas talvez seja esse o jeito.

    Beijão!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir