quinta-feira, 23 de março de 2017

Queria ser você...

Olho gordo, mau olhado... Cruzes. Sete rezas, ramo no corpo. A inveja só é direcionada quando a sua vida é imensamente interessante para o outro, porque o alheio vê em ti qualidades das quais ele quer possuir. Não se inveja o que é ruim ou feio, só se inveja o que parece bom e perfeito, afinal é na comparação que surge essa ideia que a vida do outro é superior a minha e eu preciso olhá-la de um jeito diferente, ganancioso e cruel.
O invejoso não se coloca na sua posição, nem ao menos questiona se realmente sua vida é maravilhosa como aparenta. Há uma história de senso comum que fala que um menino desejou a vida aparentemente maravilhosa de outro, sem antes saber realmente como ela o era, e ao ter seu desejo realizado viu que a forma como aquele garoto vivia se deu conta do quanto sua trajetória era muito mais difícil que a sua.
Acaba que quando eu quero ser alguém que eu não sou ou maldigo outrem por possuir aquilo que eu almejo, alojo em minha alma uma miséria tão grande que me torno tão digno de pena por desejar ser uma cópia e não alguém único e original. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário