domingo, 9 de março de 2014

Expliquem-me

Em qual momento ficamos tão caretas, tão cheio de pudores, melindrosos, atirando pedras e arrotando discursos vazios? Onde? Em que instante começamos a nos preocupar com a vida do outro e não com a nossa, onde deixamos de viver uma vida de acordo com nossos anseios e passamos a atender prontamente (e sem nenhuma queixa) os desejos alheios? Em que curso da história a evolução parou e nós voltamos jogando as lutas de outrora no lixo, se apropriando ou reciclando o que não valia e estruturando uma psiqué doente. Onde voltamos? Qual o botão de pare? Onde ficamos tão cheios do mundo e tão vazios de si. Onde? Expliquem-me.

Nenhum comentário:

Postar um comentário