terça-feira, 23 de agosto de 2011

Do amor...


Alguém algum dia soube mensurar, quantificar, enquadrar, traçar regras ou fazer coisa parecida com o amor? Talvez sim. Mas não conseguiu. Ah... o amor! A palavra mais pronunciada, o sentimento recorrente, o pote de ouro no fim arco-íris. Quão insondáveis são seus mistérios e quão grandiosos são eles e és tu?
Tú és aquele que nos deixa sem fala quando a boca insiste em querer balbuciar inúmeras palavras. Consegue fazer o nosso coração bater mais forte no compasso dos segundos que queremos que nunca passe. Despe-nos, revelando a nossa alma tal como ela foi concebida. Se você mexe tanto com o nosso íntimo fazendo mudanças tão bruscas e benéficas com o objetivo de trazer à superfície o nosso eu escondido, por que muitos querem de si afastá-lo? Estaria você, agindo assim, expondo as fraquezas que não querem revelar?
Pobres coitados destes que se afastam de ti. Afinal é na exposição daquilo que se acredita nos tornar fracos é que o amor nos transforma em mais fortes.

2 comentários:

  1. Tú és aquele que nos deixa sem fala quando a boca insiste em querer balbuciar inúmeras palavras... MUITO BOM!

    ResponderExcluir
  2. O amor é assim: inibe a nossa fala. Mas ao mesmo tempo ele nos faz sentir mais, viver mais, sonhar mais... Não existe nada melhor do que amar e ser amado.

    ResponderExcluir