segunda-feira, 6 de maio de 2013

Em segredo



Todos os dias às 17:00 em ponto corro até a janela lateral que fica na cozinha e por entre as frestas da persiana olho-te passar. A espera, o olhar incessante para o relógio no aparador da sala e os 4 segundos mais felizes de todos os meus dias. Ver-te passar ali, distraído, olhando as horas no relógio ou simplesmente mexendo no celular, faz meu coração descompassar num ritmo que lembra uma bateria de escola de samba.
Amo-te em segredo, sempre amei. Acho que é amor, não sei, será? Confusão essa minha, desejo grande esse meu. Escrevo o seu nome entrelaçado com o meu no jeito mais brega e infantil, umas vezes em acrósticos, outras com corações pintados a lápis enfeitando. Quero dizer que lhe amo, que te quero, que desejo passar os meus dias junto de você, mas tenho medo das respostas serem duras e machucar esse meu coração que só agora quer reaprender a amar. Então, me contento por esses 4 segundos por dia, os mais felizes, os mais doces e assim vivo te amando, te gostando, em segredo.

Júlia Siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário