Contradições

Queria apenas gritar “te amo” com toda a força que há em meu peito, mas tem dias como hoje que contraditoriamente o meu amor é mais silêncio que estardalhaço. Às vezes quero arrumar minhas malas e fugir para um lugar no meio do nada, sem ninguém que incomode, sem barulhos ou ruídos externos, só eu e você, mas nestes dias de maneira controversa vejo que o calmo nada trará ou fará de bom. Há momentos em que quero você, outros que só a mim me basta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A gata e o periquito: Uma fábula de amor

O olhar do menino

Caetano não é pra high-techs