domingo, 22 de novembro de 2015

Não prometa!

Eu nunca gostei de promessas, nem as religiosas, nem as de dieta na segunda, nem as que dão conta de parar de beber, nenhuma. Promessas são mentiras para si, são contratos e compensações medíocres. Promessas religiosas tratam Deus como um mercador, eu faço isso e você retribui. As promessas de começar uma dieta na segunda sempre acabam em desculpas ou em comilança na quinta. Mas as piores são as promessas de amor. Prometer que vai mudar algo que não se quer é uma das piores mentiras do mundo. Talvez você prometa (e minta) por que não tem coragem suficiente de dizer ao outro que ele tem que aceita-lo dessa maneira. Nos relacionamentos quando não há adaptação ao jeito do outro deixando claro antes que adaptar-se não pressupõe mudança brusca e sim gradual tudo vira um jogo de empurra. Por isso não prometa aquilo que você não pode cumprir ou dar. Não prometa, se quiser fazer, faça, caso contrário continue do jeito que está. No meio do caminho sempre encontramos alguém que não queira mudar o nosso jeito de ser, simplesmente aceita a ideia de que para apreciar a beleza das rosas tem que conviver com a dureza dos espinhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário