terça-feira, 29 de maio de 2012

O atirador de facas



- Respeitável público, o show vai começar! Hoje teremos o maior show de todo o mundo! Cenas fortes! Fortíssimas! Por isso peço que os pais tapem os olhos de suas crianças! O que vocês verão hoje mudará as suas vidas!
No mesmo instante, a um sinal quase que imperceptível, entra uma mulher vestida num maiô vermelho no picadeiro e se posiciona recostada em uma tábua grande. Logo em seguida um homem trajando preto trazendo consigo diversas facas. Era o clássico dos circos, mas o que isso mudaria nossas vidas? – pensei.
Meu pai tapou os meus olhos com as suas mãos, mas de tanto me mexer e talvez na vontade incessante que ele estava em vez o número, deixou brechas entre seus dedos no que pude ver quase tudo o que acontecia. O homem começou a jogar as facas, uma a uma, nenhuma acertava a moça, quando a última vai em direção ao seu peito. Foram os milésimos de segundos mais angustiantes de minha vida, confesso. Ao chegar próximo ao seu peito, como mágica, a faca transformou-se em uma linda flor. A plateia levantou e pôs-se a bater palmas sem parar. Mas o que isso mudava em nossas vidas? Eu continuava o mesmo de sempre.
Passou os anos e certo dia voltei a mesma cena. No lugar da mulher estava eu, peito aberto as facas lançadas ao vento, porém nenhuma me atingia. Foram palavras não ditas e que sempre sonhara ouvir que rasgaram a minha carne, fazendo fenecer naquela tábua. Mas não morri por muito tempo. A faca cicatrizou em meu peito transformando-se em flor e me chamando a vida novamente. Isso muda as nossas vidas, respeitável público.

Um comentário:

  1. Lindo!! Meus parabéns!! Eu acabo de postar um texto com o mesmo título do seu (só que conteúdo diferente) e quando pesquisava imagens no Google achei o seu blog! Muito bom mesmo.

    ResponderExcluir