segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Escalada



Engraçado que mesmo depois de tantos anos ainda consigo me emocionar com o Escalada. O encontro, as músicas, as palestras, as pessoas. Longe de tudo ser uma eterna maravilha, e não é, mas há algo de mágico ali que nos faz ser transportados pra um lugar utópico, diferente e ao mesmo contraditório. Avesso no sentido de que são as mesmas pessoas, pessoas comuns que vemos todos os dias, erradas, errantes, pessoas que julgamos por vezes, brigamos, são seres humanos lotados de defeitos e imperfeições, mas que quando abrem a boca pra falar de Deus parecem que nasceram exclusivamente para fazerem isso.
A tudo isso se reconhece a ironia de Deus, esse brincalhão que sabe escancarar nossas falhas e fazer piada de nós. Um Deus que não vê hierarquias, muito menos grandiosidade, mas que usa de pessoas simples e pecadoras para fazer sua obra acontecer. Entender os seus desígnios não é tarefa das mais fáceis, mas deixar fazer o que Ele deseja em nós é sempre o melhor e mais acertado caminho. 

Um comentário: