segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Frieza



Estou morrendo congelado. Há tanto frio em meu peito que meu coração já bate fraco. Não sei se a vida que existiu aqui um dia voltará a ser vista por mim e por todos ao meu redor. Desaprendi o ardor de viver e amar. Desaprendi a ser eu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário