domingo, 6 de julho de 2014

Sobre a maria-fumaça

Não, não é isso! Lembra-se daquele famoso ditado que o coração tem razões que a razão desconhece, pois então, nem sempre esse habilidoso músculo interno tem a eficiência de discernir as coisas. Logo, ele nos direciona para algo que o cérebro diz que não se deve ir, mas ele vai... Como lidar com esses dois seres antagônicos dentro de mim? Vês, como se torna difícil ser humano.
Então percebes o seguinte... Não é não querer, não é não gostar, não é não amar, não é não fugir, não é não tentar... às vezes a gente arrisca colocar lenha nas engrenagens da maria-fumaça na tentativa de que ela ande e nos leve para outro lugar, diferente desse, que seja novo, mas não dá. Não adianta querer viajar pra canto nenhum quando o coração insiste em querer ficar... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário