domingo, 13 de janeiro de 2013

Liberdade



Certo dia uma senhora de idade já avançada resolveu soltar o seu único animal de estimação, um periquito que vivia há 5 anos em sua companhia. Sabe aquele ditado que diz pra deixar as coisas livres e que se elas voltam é porque de alguma forma elas lhe pertenceram, pois então, foi nesse sentido que ela resolveu libertar o seu pássaro do cativeiro. Naquele manhã quente de verão, ela abriu a gaiola e esperou o periquito sair, ele ainda desconfiado olhou o exterior da gaiola, colocou a cabeça pra fora e num vôo certeiro sumiu pelos ares. Passou dias, semanas e nada dele voltar.
Em um dia atípico da primavera do mesmo ano, o periquito resolveu aparecer e a sua antiga dona com saudade queria prendê-lo novamente. Ele voou para longe e nunca mais voltou ali. Quem já experimentou a prisão da gaiola e a sensação de liberdade fora dela, dificilmente quererá aprisionar-se novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário