segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Quadrilha



No primário, lembro-me bem, li dentre muitos textos um de Drummond que se chamava Quadrilha. Acho que todos, ou a maioria de nós, tiveram essa experiência. O texto era assim: “João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém. João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.”
Hoje, passado tantos anos, entendo o que talvez ele queira ali dizer. Aquele que não amava ninguém achou alguém e ficou bem. Salve Lili!

Nenhum comentário:

Postar um comentário