segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Coisas simples



Se eu tivesse a roda do destino em minhas mãos faria com que o vento dissipasse todas as incertezas que afastam nossos corações como barcos à deriva em mares agitados. Mas como não tenho logo me resta esperar. Esperar que as nossas correspondências sejam trocadas por um carteiro desatento e num dia incomum você bata em minha casa pedindo de volta. Ou que tomemos o mesmo rumo ao ir trabalhar, que passemos uma chuva debaixo da mesma marquise, olhos se cruzando timidamente enquanto o céu desaba. Não peço nada de tão extraordinário, desejo apenas coisas simples, mas que me façam ao menos ter um pouco de você por perto.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário