quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Faith


Perdida em um desespero desses que nos acomete na vida, a encontrei. Era pura, cândida, limpa. Sem preconceito algum. Não era contra o meu ceticismo ignorante, tanto quando a avistou, calmamente me abraçou e acalmou-me. Fé era seu nome. Tinha o poder de mover montanhas, abrir mares e encantar pessoas, e com esse jeito misterioso e solicito encantou-me também. Não sei mais viver sem ela porque é como se quanto mais perto estou mais tenho que lutar para alcançá-la. E nessa estrada rumo as esperanças que a fé me traz, é que quero seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário