segunda-feira, 1 de abril de 2013

Ontem e hoje (Passado, presente. Futuro?)


Ontem ardorosos amantes, hoje meros desconhecidos. Fico pensando em como a nossa vida deu tantas voltas e como nosso nó de marinheiro se desfez tão facilmente. Ontem tínhamos planos de morarmos juntos, de vivermos os nossos últimos dias num pequeno rancho à beira mar em meio à natureza, acordando ao som dos pássaros todos os dias enquanto os nossos filhos já crescidos batalhavam o seu futuro numa cidade grande. Hoje, porém, não suportamos a presença um do outro permanecendo em profundo silêncio, um silêncio cortante e letal que nos distancia mais e mais.
O que fizemos pra chegarmos até aqui? O que não fizemos pra chegar até esse ponto? Nem puxando a mais vaga lembrança, nem fazendo uma retrospectiva minuciosa minuto a minuto eu consigo vislumbrar um hoje tão estranho diante de um ontem tão importante. O que fazemos então? Essa é a resposta que ninguém nos dará, nem nós mesmos, sendo assim, eu vou até a janela do meu quarto, procuro a Lua ou aquela estrela que nos demos de presente e peço a Deus que numa vida qualquer das que virão eu posso ter você, minha alma gêmea, por inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário