terça-feira, 30 de julho de 2013

Corpo, calor e frio

Meu corpo anseia pelo calor, que queima minha pele nos dias de verão, fazendo com que brote dos poros pequenas gotículas de suor, que me dá vontade de beber água numa sede ensandecida, provoca desvarios quando aquece minha alma e me retira de uma zona confortável e me vira pelo avesso. Mas concomitantemente necessito do frio. Preciso sentir aquele vento gelado na nuca e arrepia os pelos do braço, ver aquela fumaça que sai da boca, e tomar algo que me esquente e me faça lembrar o calor que precisa do meu corpo como meu corpo precisa dele. E vivendo essa ciranda a três, essa relação interdependente, visceral, que ainda não sei descrever como é, mas meu corpo sabe do que se trata. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário